Postagens

Sobre deixar ir: não é como dizem.

Imagem
Deixar qualquer coisa para trás é uma das tarefas mais difíceis que aprendemos na vida. Seja algo bom ou ruim. Ou alguém. Fica sempre aquela sensação de que podia ter sido diferente, de que podíamos ter tentado algo e isso passou despercebido e perdemos a chance de nossas vidas. Ou de que perdemos alguém por pura incapacidade nossa.  E ainda fica a sensação de que não conseguiremos seguir em frente. 
E isso não está de todo errado. Quando perdemos algo - ou alguém - nunca seguimos em frente. Pelo menos não da maneira como queríamos ou imaginamos. Porque sempre um pedaço nosso se perde também, fica aquele vazio que nada preenche ou substitui. Aquela falta.  E quando - quase que por um milagre da vida - nosso coração se regenera, ainda assim estará uma cicatriz que nada nem ninguém poderá apagar de nós.
Podemos vestir nosso melhor sorriso, nossa melhor desculpa. Podemos sair e festejar como se nada tivesse acontecido, mas, bem lá no fundo, só nós sabemos que aquela marquinha está ali, qua…

Há poesia dentro do silêncio

Imagem
Há poesia dentro do silêncio


Coloquei uma legenda que não era minha.
Um trecho copiado de algum lugar.
Não me senti eu,
Mas tampouco poderia escrever algo íntimo e mostrar.
Sentir-me-ia nua aos olhos dos outros.
Voltei na foto e apaguei.

Não poderia deixar de seu mesma
Nem deixar outro falar por mim.
Não queria despir-me.
Preferi o silêncio. 

Mas preferir o silêncio 
Quando o coração está cheio
É o mesmo que preferir o vazio
Quando tudo transborda

E isso me afeta
de um jeito que não se pode colocar me palavras

Então, novamente,
Há somente o silêncio.

Caos - dentro e fora de mim.

Imagem
A vida é um caos, é pura incerteza, assim meio bayesiana.




Por mais que a gente insista em se planejar, se programar, tentar cobrir todas as possibilidades e ter vários planos B's, sempre acontece algo que joga tudo pelos ares e nos deixa de cabeça pra baixo. Sem saída, sem ter para onde correr. A vida não se importa com aquilo que planejamos para ela.
E foi assim que meu restante de 2018 se passou: um caos.  E eu que amo planejar e controlar as coisas - a terapia já me fez melhorar muito nesse quesito de 'controle' porém ainda sofro - me vi sem chão. 
Esse último post (outubro ), eu estava na casa dos meus pais, com uma baita gripe e fazendo exames pois estava me sentindo meio estranha. Logo depois do feriado do começo de novembro, pegando o resultado dos exames eu descobri uma pedra no rim juntamente com uma infecção urinária. Comecei a tratar e não teria tido maiores problemas se não tivesse tido uma crise do rim dentro do ônibus voltando para Campinas. Quase desci em um…

"Os tempos são duros para os sonhadores"

Imagem
Tenho me pegado nostálgica. 

Tenho sentido falta das coisas como eram a 5, 6, 7 anos atrás. Parecia tudo mais fácil, menos dolorido. E de certo modo era mesmo. Eu não me importava com muita coisa, era "desprendida" de sentimentos, de responsabilidades, de atitudes e consequências. Fazia o que desse vontade, sem me preocupar com o que estava por vir. Afinal era tudo incerto e esse "por vir" talvez não viesse. Tinha perdido uma pessoa importante para o câncer, e isso me consumiu por dentro. O tal "desprendimento" que muita gente admirava nada mais era do que um vazio interior.  Quando a gente para de se importar, as coisas param de doer.  Simples assim. E foi assim que eu vivi por alguns anos.
Então, o tempo passou e muita coisa mudou.  Ou tudo mudou. Conheci pessoas que me fizeram perceber que se importar vale a pena. Mesmo que doa. E vai doer, pode ter certeza. Mas está tudo bem, a gente sobrevive, a gente aprende a juntar todos os nossos caquinhos e se re…

Obrigada moço do uber - descobertinhas I - Muleque de Vila

Imagem
P R O J O T A: era só eu que não conhecia?

Tá, já tinha escutado esse nome várias vezes. Até tinha ouvido uns trechos. Mas nunca nunquinha tinha parado pra prestar atenção no que dizia. Logo eu, que reclamo que as músicas nacionais hoje em dia não tem letras boas. Estava eu no uber, moço escutando um CD - já achei estranho porque quase sempre estão sintonizados em alguma rádio. E acabei prestando atenção na letra. Gente do céu, eu que não ando boa e ando desanimada com a vida, parece quase que um sinal de Deus:
Vai, vai lá, não tenha medo do pior
Eu sei que tudo vai mudar
Você vai transformar o mundo ao seu redor
Não pude conter as lágrimas. Vocês já choraram no uber? Eu sim, mas não em plena luz do dia, antes só na privacidade do escurinho da noite. Meio que escondendo a vergonha do choro, perguntei ao moço quem cantava. Não sei o que ele estranhou mais: a cara de choro ou a pergunta. Meio incrédulo, respondeu. E eu, que já havia escutado esse nome, levei um tapinha na cara: tinha prec…

Tudo continua. Igual.

Imagem
Lembram do último post?  Então, continuo não boa. Aquele dia, ontem, hoje, parece que amanhã também e mais alguns dias por aí afora. Não sei se é o mundo, ou se é alguma coisinha aqui dentro que não tô sabendo nem nomear. Talvez sejam as duas coisas. Não sei.  Só sei que não tá legal. E eu me pergunto, me questiono todos os por quês que consigo pensar.  Se a gente não sabe o que tá incomodando, como conseguir pensar numa solução? Acho que precisamos de um tempo da vida. Um tempo de incêndios, de discussões que não dão em nada, um tempo de quem acha que cultura não é importante. Um tempo da situação do país. Será que se eu ficar aqui quietinha lá fora tudo se resolve?

Não sei, mas agora não to podendo lidar com isso e com o furacão aqui dentro. Só me resta esperar. E escrever. Colocar tudo daqui de dentro pra fora. Quem sabe pra mais alguém isso tudo faça sentido.


Música de hoje:

https://www.youtube.com/watch?v=3K7KyplSYvI

Não tô boa hoje.

Imagem
Sabe aqueles dias que você não está conseguindo lidar com o mundo? Então, hoje é um desses dias assim pra mim.  Me programei pra acordar cedinho, tomar café deboas, estudar, resolver coisas no banco e colocar em dia mais alguns afazeres. Resultado: deu tudo errado. Da minha lista de afazeres, consegui completar dois (mandar um e-mail e resolver umas coisas à distância pra minha família - graças a deus que existe internet), e, honestamente, não acredito que irei cumprir mais nada da lista hoje ainda.  Simplesmente aceitei que hoje não dá.  A gente acha (ou espera, ou idealiza?) que todos os dias sejam lindos, produtivos e que de tudo certo, mas a realidade tá aí pra mostrar que nananinanão, vai dar errado sim, você vai chorar no ponto de ônibus sim.   E está tudo bem também. Quem nunca chorou no ônibus que esconda a primeira lágrima. A gente se acostuma com a realidade das mídias sociais, que mostram todo mundo sempre bonito, realizado e ganhando o mundo, não mostram a cara da derrota…